02 março 2007

Banda Sonora

No dia em que se decide o futuro da OPA à companhia dos telefones (que ocupa um dos lugares do podium do chupanço financeiro e mau serviço a clientes, a par de EDP e Fisco), apetece-me ouvir Ukurralle, com a música UMA HISTÓRIA DE AMOR – PARTE 4,12-B (Lancei uma O.P.A. à tua cona), de que deixo aqui um excerto...
Eu não quero obrigar-te
Tu de ti és dona
Mas vou lançar uma o.p.a.,
Uma o.p.a. à tua cona

Eu vivo deprimido
tenho que arranjar juízo
Mas não dá p’ra gostar de alguém
Que não tem dentes do siso

(...)

E é assim a nossa história
Sem momentos fugazes
Separados vamos ficar
Até morrer com gripe das aves
Não servimos um para o outro
não nos podemos amar
Não se pode gostar de alguém
Que não se deixa enrabar

2 sem piedade...

Por volta das março 03, 2007 1:14 da tarde, Blogger Mood expôs:

Poesia contemporânea no seu expoente máximo. A arte tem de evoluir por aí,aproximar-se das questões mais quotidianas das pessoas :) Felizmente que os autores são músicos e não pintores. Era capaz de ser um bocado gráfico demais.

 
Por volta das março 03, 2007 3:16 da tarde, Blogger Ismael expôs:

Ukurralle at its very best.

 

Arrazoar!

<< Voltar ao P...NS!!!